top of page
Buscar
  • Foto do escritorSINTUFF

Paralisação tem forte adesão na UFF e termina com ato unificado no Rio rumo à greve

Atualizado: 6 de mar.


Foto: Jesiel Araujo

Trabalhadores do setor público federal realizaram uma nova manifestação na tarde desta quarta-feira (28), entre o Buraco do Lume e a Cinelândia. O protesto foi uma resposta à rejeição do governo federal às demandas apresentadas pelas categorias na Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP).


Sob o slogan "Reajuste Zero eu não aceito", os manifestantes expressaram insatisfação com a proposta do governo, que oferece zero de recomposição salarial para 2024 e um acanhado reajuste de 9% dividido em parcelas de 4,5% em 2025 e 2026. Na reunião do dia 28, o governo novamente não apresentou contraproposta para o reajuste salarial, o que causou indignação nas categorias do serviço público. Em diversas capitais do país, ocorreram atos e protestos simultâneos, evidenciando a determinação do movimento em rejeitar terminantemente a proposta do governo.


No Rio de Janeiro, funcionários de universidades e institutos federais lideraram o protesto no centro da cidade, empunhando faixas e entoando palavras de ordem. O SINTUFF esteve presente em bom número, formando a maior coluna entre as categorias presentes ao ato.


Paralisações na UFF têm grande adesão e fortalecem deflagração da greve


Nos dias 22 e 28, a categoria atendeu ao chamado do sindicato e paralisou a ampla maioria das unidades da UFF. Inúmeros setores e departamentos fecharam as portas, com 100% de adesão. Alguns outros setores tiveram o funcionamento muito reduzido devido à ampla adesão de seus funcionários.


Integrantes da coordenação do SINTUFF e ativistas rodaram diversos setores e dialogaram com os poucos servidores que não aderiram e estavam em expediente, num diálogo de convencimento para ampliar a adesão da categoria à campanha salarial e à greve, que se inicia no dia 11 de março. O grande volume de setores paralisados foi um termômetro para demonstrar que estão maduras as condições para a deflagração do movimento paredista.




コメント


bottom of page