Buscar
  • SINTUFF

Unimed impõe reajuste de 30% sem negociação e ignorando cálculos previstos em contrato com o SINTUFF


De forma unilateral, a Unimed impôs um reajuste de 30% nas mensalidades aos usuários do convênio firmado pelo SINTUFF, com cobrança de retroativos em quatro parcelas. Trata-se de um aumento abusivo, que ignora as cláusulas e cálculos previstos no contrato, em um momento de grave crise sanitária no país.

A Unimed propôs no início do ano um reajuste abusivo de aproximadamente 47%, reduzindo posteriormente esse valor para os 30% que agora estão sendo fixados arbitrariamente. Os usuários em assembleia rechaçaram essa proposta e baseados em um parecer elaborado por um perito atuarial apresentaram a contraproposta de 14%, quase o dobro do valor de reajuste anual previsto pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Ao longo do ano, o SINTUFF registrou inúmeros pedidos, através de cartas, ofícios e e-mails, de negociação presencial com representante da Unimed para que fossem apresentados todos os dados, cálculos e documentos no intuito de acordar um valor equilibrado de reajuste, conforme o que está previsto contratualmente e não por imposição aleatória da vontade da Unimed, que se recusa a negociar e debruçar-se sobre os números.

O SINTUFF reunirá remotamente a Comissão de Usuários junto ao Departamento Jurídico para estudar as possibilidades e definir as medidas cabíveis diante dessa medida arbitrária, unilateral e impositiva por parte da Unimed.