top of page
Buscar
  • SINTUFF

Sem anistia! Prisão e punição para os golpistas

Atualizado: há 1 dia

Uma turba de bolsonaristas golpistas, com a conivência de forças policiais do Distrito Federal (DF), invadiu e depredou gravemente os edifícios centrais dos poderes legislativo, judiciário e executivo: o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto, no dia 8 de janeiro. O objetivo desta atividade de cunho fascista era impor um regime autoritário de extrema-direita no país.

Anderson Torres, ex-ministro da Justiça do ex-presidente Jair Bolsonaro, estava à frente da Secretaria de Segurança Pública do DF e foi exonerado ainda durante o decorrer dos atos golpistas em Brasília. Torres, nomeado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), foi responsável direto pela colaboração da Polícia Militar (PM) do DF com os atos criminosos dos bolsonaristas. A pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), Anderson Torres foi preso no dia 14 de janeiro, após retornar de viagem aos Estados Unidos, e o governador Ibaneis afastado do cargo por três meses , em cumprimento a uma ordem do STF.

O SINTUFF, por definição de seu IX Congresso, deliberou: “Exigir punição à extrema direita genocida e golpista. Julgar e condenar Bolsonaro, seus ministros e parlamentares pelos crimes cometidos na pandemia, no governo e nas eleições! Prisão para os responsáveis por todos os ataques autoritários e ações golpistas (...)”.

Sendo assim, o SINTUFF se somou de forma contundente no repúdio veemente das ações golpistas e na exigência de imediata punição a todas as pessoas envolvidas nesses atos antidemocráticos, incluindo os financiadores das ações, agentes públicos que atuam nas forças de segurança e nas forças armadas e o ex-presidente Bolsonaro, que se encontra fora do país. Em reunião com o presidente Lula (18/1), as centrais sindicais pressionaram para não haver anistia em relação aos autores dos ataques golpistas em Brasília.


SINTUFF participa de atos contra os golpistas

SINTUFF participa de ato antigolpista na Cinelândia. (Foto: Jesiel Araujo)

O SINTUFF esteve presente nos atos realizados no Rio de Janeiro (9/1), na Cinelândia, e em Niterói (12/1), na Câmara Municipal, em repúdio às ações golpistas em Brasília. O ato na Cinelândia lotou a praça, onde os manifestantes entoaram novamente “sem anistia” para Bolsonaro e os golpistas bolsonaristas. Em Niterói, o mesmo se repetiu, com as escadarias da Câmara de Vereadores lotadas e gritos por punição a Bolsonaro, aos golpistas e seus patrocinadores.

bottom of page