Buscar
  • SINTUFF

Em debate, reitor diz que ponto biométrico não vai acabar



Durante o último debate entre as chapas das eleições para reitoria (13/6), no Campus Gragoatá, um servidor técnico-administrativo perguntou se "quem não aderir ao Programa de Gestão continuará batendo ponto biométrico"? O reitor Antonio Claudio, candidato à reeleição, respondeu que "quem não está no Programa de Gestão tem que se submeter, infelizmente, a essa desgraça".


Confirmado: é mentira o fim do ponto eletrônico

Essa resposta reafirma a denúncia que o SINTUFF havia feito de que é mentira o anúncio do "fim do ponto eletrônico" feito pelo reitor em seus materiais de campanha. O sindicato repudia profundamente que a reitoria recorra novamente a uma mentira em época de eleição para confundir e enganar os servidores técnico-administrativos.

Da mesma forma, a resposta do reitor no debate desmente suas publicações de campanha onde afirmava que outro sistema seria instalado, não biométrico. O ponto eletrônico não acabou e é resultado de um documento produzido pelo superintendente do HUAP, Tarcísio Rivello, que provocou o Ministério Público pela instalação de controle eletrônico de frequência. E, pela fala do reitor, o ponto biométrico continuará sendo cobrado.


Adesão ao programa de gestão não é voluntária

O SINTUFF reforça que a adesão ao Programa de Gestão não é voluntária, ela depende do consentimento de direções de unidade, colegiados e chefias. Da mesma forma, a norma prevê que o Programa pode ser extinto a qualquer momento pelo reitor, assim como os gestores podem desligar servidores a qualquer tempo. Não há nenhuma garantia da continuidade do Programa, tendo em vista que está em período de avaliação por seis meses.


Fim do ponto biométrico já!

O SINTUFF exige o fim imediato do ponto biométrico para toda a UFF, incluindo o Hospital Universitário Antonio Pedro, e que o outro modelo mais flexível seja instituído em cumprimento à decisão judicial que obriga a universidade a ter ponto eletrônico.

Posts recentes

Ver tudo