Buscar
  • SINTUFF

Assembleia prorroga mandato da atual coordenação

Atualizado: 6 de jun.


Ampla maioria dos presentes aprovou a prorrogação do mandato da atual coordenação (Foto: Jesiel Araujo)

Por ampla maioria, a Assembleia (30/5) aprovou a prorrogação do mandato da atual coordenação do SINTUFF até 31 de dezembro de 2022, proposta apresentada por consenso pela direção proporcional da entidade. O conflito de datas com outros processos eleitorais e o risco de uma eleição sindical esvaziada, devido à baixa presencialidade na UFF, foram os argumentos que prevaleceram junto ao plenário. A Assembleia elegeu ainda a delegação que participou da Plenária Nacional da FASUBRA no último final de semana.

A Assembleia votou resoluções acerca da realização do IX Congresso do SINTUFF, sobre a Campanha Salarial, o teletrabalho, o programa de gestão e a eleição para reitor. Veja as resoluções aprovadas:


Congresso do SINTUFF e prorrogação do Mandato


  • Prorrogar o mandato da atual Coordenação Executiva do SINTUFF até 31 de dezembro de 2022.

  • Realizar o IX Congresso do SINTUFF em 2022, antes das próximas eleições do sindicato.

  • Delegar que a próxima reunião de Coordenação do SINTUFF construa uma proposta de data para o IX CONSINTUFF, a ser aprovada na próxima Assembleia.


Campanha Salarial


  • Que o SINTUFF promova colagem de cartazes da campanha salarial em Niterói e nos campi do interior.

  • Que o SINTUFF coloque sua Kombi de som para rodar as unidades da UFF e informar sobre a campanha salarial.

  • Defender junto à FASUBRA, às entidades nacionais da educação Federal e ao SINASEFE, posição pela construção da greve unificada da educação.

  • Fortalecer a denúncia do corte de 15% das verbas das universidades federais e defender que ANDES-SN, FASUBRA e UNE impulsionem mobilizações unificadas rumo a um novo tsunami da educação.

  • Construir a ida ao Ocupa Brasília no dia 14 de Junho.

  • Que o SINTUFF incorpore e seja parte do chamado ao ato do dia 09/06 convocado pela UNE.


Programa de gestão, teletrabalho e eleição para reitor


  • Intensificar a campanha pelo comparecimento da categoria às urnas nas eleições para reitor, com destaque para esse tema no Jornal SINTUFF, disparos de Whatsapp e impulsionamento pago nas redes sociais.

  • Nas publicações do sindicato, reforçar o caráter eleitoreiro da publicação da norma sobre Programa de Gestão e Teletrabalho da reitoria, destacando as diversas contradições levantadas na reunião sobre o tema e o risco de um novo estelionato eleitoral.

  • Exigir que sejam retirados ou reformulados os dispositivos da norma que concentram excesso de poder nas mãos de chefias e direções de unidade, que impossibilitam a divisão da carga horária híbrida em um mesmo dia de trabalho, que estabelecem metas aos moldes do Ministério da Economia de Paulo Guedes e que instituem prazos curtos ou inexistentes e critérios abstratos para desligamento de servidores do Programa de Gestão.

  • Repudiar a política chantagista do reitor de condicionar a dispensa do ponto biométrico à adesão ao Programa de Gestão e suas metas.