Buscar
  • SINTUFF

Assembleia aprova prestação de contas de 2019 e 2020



A Assembleia do SINTUFF (5/5) aprovou a prestação de contas do SINTUFF dos anos 2019 e 2020. A maioria dos presentes aprovou o relatório em base ao parecer apresentado pelo Conselho Fiscal e os relatórios apresentados pela Coordenação Executiva do sindicato. Os pareceres, relatórios, balancetes e movimentações financeiras dos anos avaliados na Assembleia foram divulgados pelo SINTUFF através de suas mídias (jornal, site, whatsapp e facebook).

Após a Prestação de Contas, com a presença da Assessoria Jurídica, representada pela Dra. Dalila Pinheiro, foram debatidos temas relativos a ameaças de cortes na remuneração de aposentados e pensionistas, operados de forma desnecessária e precipitada pela reitoria da UFF no que tange à legalidade . Devido ao estender da reunião, o ponto sobre a eleição para reitoria não foi realizado.


Chapas para reitoria saúdam a Assembleia do SINTUFF

Duas chapas das eleições para reitoria estiveram presentes saudando a Assembleia do SINTUFF. Madeira e Wladimir (Chapa 2) e Roberto Salles e Izabel Paixão (Chapa 3) estiveram presentes e em suas falas se comprometeram com os diversos pontos apresentados pelo sindicato em sua carta programática. A Chapa 1 (Antonio Claudio e Fabio Passos) não compareceu e nem enviou representante.


Confira as resoluções aprovadas pela Assembleia:


Trilha 069 e Reposicionamento

  • Promover uma ampla campanha em defesa do direito de aposentados e pensionistas prejudicados pela Trilha 069 da CGU de recurso individual ao Conselho Universitário, instância recursal da universidade.

  • Denunciar que a reitoria está passando por cima da prerrogativa de instância recursal do Conselho Universitário ao notificar aposentados e pensionistas para cortes salariais referentes à Trilha 069 da CGU, sem antes garantir o direito ao contraditório no espaço do conselho superior.

  • Executar as orientações da Assessoria Jurídica do SINTUFF no sentido de defender aposentados e pensionistas perante esses cortes.

  • Realizar ato de aposentados e pensionistas no dia 16/5, na reitoria, pela manhã, unificando a luta contra a trilha 069 a temas dos ativos como reabertura dos bandejões do HUAP e reitoria, e a campanha salarial unificada do serviço público federal.

  • Reforçar a denúncia pública da prática da reitoria que somente não efetuou cortes do reposicionamento devido a uma decisão judicial que impediu essa medida, assim como denunciar o empenho do reitor em agilizar cortes salariais de aposentados e pensionistas reposicionados na carreira.