Chega de perseguição! Não às exonerações contra ativistas na UNIRIO!

01/08/2017

Em junho de 2017 foi publicada a exoneração de três lideranças sindicais da UNIRIO. O reitor desta universidade tenta calar a categoria ao perseguir três jovens servidores que ousaram lutar contra a privatização da educação e saúde.
Bruno Cruz, Rafael Mello e Marcelo Silva, desde 2014, se incorporam à luta da categoria, ao Comando de Greve local da ASUNIRIO e nacional da FASUBRA. Os companheiros ajudaram a construir as atividades de greve, mobilizaram contra a EBESERH. Diante dessas iniciativas, o reitor da UNIRIO utiliza-se do método da exoneração como forma de perseguir e intimidar a categoria, principalmente os novos servidores.
Todos os dados comprovam que se trata única e exclusiva perseguição política. Uma opção do reitor da UNIRIO e de seus aliados que assediam quem se levanta para questionar o modelo privatista adotado.
Companheiros dedicaram esforços para serem aprovados no concurso. São esteios de suas famílias. Adoeceram com tanta perseguicao e agora necessitam de sua solidariedade.
O SINTUFF já aprovou apoio político e jurídico aos companheiros.
Compartilhe esta denúncia.
Exija a revogação das exoneracões.

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Após pressão, reitoria suspende atividades da UFF no recesso de final de ano

31/10/2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags