Buscar
  • SINTUFF

Vitória apertada do reitor e recado da categoria

Atualizado: 5 de ago.


Suposto favoritismo e uso abusivo da máquina não impediram segmento técnico-administrativo de dar um recado a Antonio Claudio nas eleições


O atual reitor Antonio Claudio e o vice Fabio Passos se reelegeram por margem apertada (50,86%), ao superar os 49,14% da chapa de Roberto Salles e Izabel Paixão. Mesmo vencendo entre docentes e estudantes, o atual reitor quase sai derrotado devido ao amplo comparecimento do segmento técnico-administrativo. A categoria atendeu ao chamado, reforçado pelo sindicato, para comparecer às urnas e chegou a 70,74% de comparecimento, sendo o segmento com maior percentual de votantes e com um quórum que superou o do primeiro turno.

Os ataques promovidos pela reitoria contra os técnico-administrativos não foram esquecidos, apesar das medidas eleitoreiras de última hora para reduzir o estrago eleitoral. Por volta de 70% dos técnicos votaram em Roberto Salles e Izabel Paixão, o que demonstrou grande insatisfação com a atual gestão, apesar da farta distribuição de cargos, do falacioso "fim do ponto eletrônico" e da promessa de teletrabalho.



Uso abusivo da máquina e vitória difícil


As eleições para reitor foram marcadas pelo uso abusivo e sem limites da máquina administrativa, por medidas eleitoreiras, inaugurações de obras inacabadas e todo pacote do que se vê no pior da política brasileira. Essa ostensividade criou uma ambiente de suposto favoritismo, apregoado até na grande imprensa pelo Jornal o Globo. Nas urnas o que se viu foi uma gestão débil, apelando a todos os artifícios possíveis e imagináveis para fugir de uma derrota. No primeiro turno ficaram com 44%, longe do necessário para vencer como esperavam. E no segundo turno a vitória se deu por margem muito reduzida.



Votação acachapante no HUAP mostra fracasso da EBSERH

Resultado do HUAP no segundo turno

O anúncio da renúncia de Tarcísio Rivello, superintendente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), reforçou o sentimento do grande fracasso da gestão dessa empresa no Hospital Universitário Antonio Pedro (HUAP). A chapa do reitor conseguiu a proeza de receber menos votos que no primeiro turno entre os técnico-administrativos do HUAP. Foram 593 para Salles e Izabel (88%) contra 80 para Antonio Claudio e Fabio (12%).

A votação no hospital evidencia a urgência da ruptura com a EBSERH, o rechaço a esse modelo privatista, e que a atual reitoria não tem condições políticas para indicar os cargos de direção do HUAP, que deveriam ser eleitos democraticamente pela comunidade universitária.



Mobilização pelo comparecimento da categoria quase vira o jogo


No segundo turno, o SINTUFF intensificou a campanha pelo comparecimento do segmento técnico-administrativo e fez ampla denúncia do que foi a gestão do atual reitor nos últimos quatro anos, através de seu jornal e de suas mídias digitais.

A mobilização da categoria às urnas deu uma vantagem à chapa de Roberto Salles que quase supera a vantagem obtida por Antonio Claudio entre docentes e estudantes, o que se nota no resultado da eleição. A diferença foi de apenas 1,72% entre as duas chapas. O processo de comparecimento da categoria quase vira o difícil jogo provocado pelo uso gritante da máquina administrativa pela atual reitoria.



Categoria demonstra força e deixa recado ao reitor reeleito


O resultado deixa um recado a Antonio Claudio e Fabio Passos para que cessem nesse próximo mandato os ataques aos direitos dos técnico-administrativos, que respeitem as representações eleitas da categoria, que interrompam suas práticas antissindicais de judicialização e criminalização permanente do SINTUFF, que reconheçam o fracasso da gestão da EBSERH e revoguem o contrato com essa empresa. Que o susto de quase perderem a eleição fique de lição.



Resultado Final



Posts recentes

Ver tudo