Buscar
  • SINTUFF

Retorno presencial com condições sanitárias, redução da jornada e sem ponto eletrônico

Com o avanço significativo da vacinação, a queda do número de mortes e internações e a aprovação da exigência de passaporte vacinal na UFF, o retorno presencial da universidade está colocado no horizonte para o próximo semestre. Diante desse cenário, a Assembleia do SINTUFF aprovou “que a UFF construa para o próximo semestre uma política de retorno presencial, com a pauta da categoria inserida: condições de trabalho e sanitárias, redução da carga horária, cobrança do esquema vacinal e fim do ponto eletrônico”.


Para além do imprescindível debate das condições sanitárias, tendo em vista que a pandemia não acabou, o SINTUFF pretende pautar temas que ganham força no atual cenário, como a redução da carga horária e o fim do ponto eletrônico biométrico. A redução da jornada, por exemplo, ajudaria a reduzir aglomerações e pausas para refeições, assim como o não uso da biometria evitaria pontos de contato entre os servidores e facilitaria a organização dos setores para garantir as condições de trabalho e sanitárias necessárias na atual conjuntura, sem a burocracia desmedida desse modelo de controle de frequência.


O SINTUFF, também por decisão de sua Assembleia, convoca a categoria a “denunciar possíveis inadequações nas condições de segurança sanitária dos setores”, para que o sindicato possa agir e dar visibilidade a essas denúncias.


A exigência do passaporte vacinal, uma das políticas aprovadas pela Assembleia do SINTUFF, foi recentemente aprovada pelo Conselho Universitário (CUV), contribuindo para um retorno presencial seguro.