Buscar
  • SINTUFF

“Ocupa Brasília” marca continuidade da campanha salarial no dia 30/3


Ato unificado dos servidores no Rio. Foto: Luiz Fernando Nabuco/ADUFF-SSind

Representantes das entidades que compõem o Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (FONASEFE), entre eles a FASUBRA Sindical, estiveram em reunião (22/3) com secretários do governo, no Ministério da Economia, para tratar da campanha salarial emergencial do serviço público federal. Desde o início do governo Bolsonaro nenhuma categoria do serviço público federal obteve qualquer reposição inflacionária. O somatório das perdas acumuladas entre 2019 a 2021 alcança os 19,99% pleiteados pela campanha salarial unificada das categorias do funcionalismo.

Segundo os relatos das entidades sindicais presentes à reunião com governo, a principal cobrança foi pela abertura de uma real mesa de negociação com as categorias. Os representantes do governo afirmaram que no dia 1º de abril formalizarão uma resposta às entidades.

Durante a reunião, o secretário de Gestão e Desempenho de Pessoal do Ministério da Economia, Leonardo José Mattos Sultani, informou que o governo estaria buscando orçamento para as despesas obrigatórias e empenhado na aprovação do Projeto de Lei de Crédito Suplementar (PLN 01/2022) no Congresso Nacional. Foi o próprio governo, no entanto, que encaminhou a redução da dotação orçamentária para o funcionalismo em 2022, propondo assegurar reajuste apenas às carreiras policiais. (Fonte: SINTRAJUD)


Ocupar Brasília no dia 30 - No dia 16/3, ocorreram mobilizações em Brasília e nos estados e paralisações. No Rio de Janeio, o ato unificado ocorreu na Praça XV, com a participação do SINTUFF, que pela manhã havia realizado ato local na Reitoria da UFF. As entidades nacionais tem mantido vigília permanente em Brasília, no momento estendida até o dia 1º de abril, data que o governo federal anunciou que dará uma resposta sobre a pauta dos servidores.

Nos dias 29 a 31 de março está marcada a próxima jornada de lutas do funcionalismo. No dia 30/3 haverá a principal atividade da jornada nacional de mobilização, o “Ocupa Brasília”. O SINTUFF enviará quatro representantes para participar da mobilização na capital federal. Devido a essa atividade, a Assembleia Geral do SINTUFF, que terá como uma das pautas a campanha salarial, teve sua data transferida para outra semana.

É fundamental uma grande participação da categoria na Assembleia para fortalecer os próximos passos da luta salarial. O SINTUFF convoca os servidores da UFF a se incorporarem de forma efetiva na mobilização nacional unificada por reajuste de salário. A Assembleia será na quinta-feira, 7/4, 15 horas, no bandejão do Gragoatá.


Greve unificada está suspensa

O informe da reunião do FONASE (18/3) afirma que “apesar do crescimento da campanha salarial, expressa nos atos do dia 16/03/22, ainda estamos no patamar de mobilização e organização insuficiente para garantir uma greve unificada forte” do serviço público federal. O informe do FONASEFE, contudo, reafirma “que para ter nossa reivindicação atendida precisamos de uma forte greve unificada”. O texto endossa que “em função dos prazos legais para conquistar reajuste de 19,99% como recuperação das perdas salariais, consideramos fundamental intensificar nossa mobilização nestas duas próximas semanas”.

Com a eclosão de greve de várias categorias em diversas regiões do país, é necessário retomar os calendários unificados de enfrentamento ao governo Bolsonaro, assim como reforçar a jornada de lutas marcada para o final do mês de março, com o ato em Brasília e atividades nos estados. As centrais sindicais e federações nacionais precisam reforçar junto às entidades locais a necessidade de mobilização das bases rumo à conquista do reajuste salarial.



Posts recentes

Ver tudo