top of page
Buscar
  • Foto do escritorSINTUFF

Não às demissões no metrô de SP. Reintegração já!

Fonte: CSP-Conlutas


Numa atitude abertamente antissindical e de ataque aos trabalhadores metroviários, o governo Tarcísio de Freitas e o Metrô de SP anunciaram, na terça-feira (24/10), nove demissões e a suspensão de um trabalhador, em uma covarde retaliação à luta desencadeada pela categoria no último dia 3/10 contra as privatizações e terceirizações.


Entre os demitidos estão o vice-presidente do Sindicato dos Metroviários/as, Narciso Soares, os diretores do Sindicato e dirigentes da SEN da CSP-Conlutas Altino Prazeres, Alex Fernandes e Tufão, além de mais quatro trabalhadores de base e ativistas.


Como destacou o Sindicato dos Metroviários/as em nota, em lugar de punir os responsáveis pelo caos diário nas linhas privadas, onde cai teto na cabeça das pessoas, trem anda com porta aberta, causa incêndio na Linha 8 e todo tipo de intercorrência que coloca a população em risco, o governador age de maneira covarde e antidemocrática contra os trabalhadores que lutam em defesa do transporte público.


O que o governo Tarcísio está fazendo é demitir trabalhadores que lutam contra a entrega do patrimônio público às grandes empresas privadas, que só visam o lucro e oferecem serviços piores e mais caros à população.


A luta que vem sendo protagonizada pelos metroviários e metroviárias é em defesa da população. Não vamos aceitar tamanho ataque. Lutar não é crime!

Nesta quarta feira (25), o Sindicato realiza uma assembleia, onde a categoria será convocada para organizar a luta contra as demissões, as privatizações e terceirizações.


A CSP-Conlutas repudia as demissões e punição e exige a imediata reintegração dos demitidos.


Toda solidariedade aos metroviários e metroviárias em luta! Estamos juntos na luta! Não vamos admitir esses ataques!



bottom of page