Buscar
  • SINTUFF

Basta de ponto eletrônico no HUAP


A Assembleia do SINTUFF aprovou “repudiar a adoção de ponto eletrônico no Hospital Universitário Antonio Pedro (HUAP) em meio à pandemia, cobrar concurso público e contratações imediatas para o hospital e exigir uma reunião da reitoria da UFF e da direção do hospital com o SINTUFF para debater as condições de trabalho, sanitárias e de saúde dos servidores para o retorno presencial de afastados”.


O ponto eletrônico biométrico é completamente inadequado para a realidade do HUAP, ao dificultar a flexibilidade da organização das escalas de trabalho, burocratizar as relações de trabalho e propiciar o contato em um ambiente com alto risco de contaminação, especialmente enquanto perdura os riscos da Covid-19. Conselheiros da bancada de técnico-administrativos apresentaram proposta de resolução ao Conselho Universitário (CUV) pela não adoção do ponto biométrico no HUAP durante a pandemia.


Por um retorno seguro dos afastados


Em um dos ambientes de maior risco devido à natureza do trabalho exercido, a gestão da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) tem aplicado uma política de retorno presencial sem debate com a categoria e sua representação sindical, atropelando a liminar ainda vigente que assegura o afastamento das pessoas dos grupos de risco. O SINTUFF entende que o retorno presencial é uma necessidade do HUAP e da UFF, mas é preciso um plano de retorno que considere os riscos envolvidos a cada servidor, especialmente os que apresentam comorbidades, idade avançada, e trabalham em locais onde o risco é maior.


É cada dia mais evidente que a falta de contratação pela EBSERH e a ausência de vagas de concurso público para o HUAP vem causando transtornos e imensa sobrecarga de trabalho, o que coloca a necessidade de que a reitoria da UFF convoque processo seletivo para as vagas em vacância por aposentadoria e a extinção do contrato com a EBSERH.